(21) 2543-7779 / Whatsapp (21) 98817-7779 [email protected]

Quando se fala em bioplástico a ideia é a de que estamos falando sobre um plástico do ‘bem’, não é mesmo? Porém, existem alguns tipos de bioplástico e nem todos eles são biodegradáveis. Sendo assim é importante saber mais esse produto que surgiu no mercado como uma solução, mas que não pode ser visto com ares de milagre.

Basicamente o bioplástico é um plástico que possui as mesmas propriedades de um plástico comum, mas tem matéria-prima advinda de fontes renováveis como, por exemplo, resíduos de soja, cana-de-açúcar e amido de arroz entre outros. Pelo fato de ser em essência mais sustentável está disputando espaço com embalagens e tubulações.
O que se observou num primeiro momento foi uma sensação de que uma grande solução havia sido criada, mas é necessário conhecer melhor esse produto antes de substituir o plástico completamente por ele.

O Bioplástico
Nem todo tipo de bioplástico é biodegradável. Ser biodegradável significa que o plástico pode simplesmente ser deixado na terra para se decomponha, o que acontece com muito mais rapidez (cerca de 18 semanas) do que um plástico comum que leva centenas de anos. Porém, nem todo bioplástico tem essa capacidade de se biodegradar em contato com a terra.
Alguns tipos de bioplástico levam mais ou menos o mesmo tempo que um plástico cuja matéria-prima é o petróleo, ou seja, em torno de 500 anos. Os bioplásticos que não são biodegradáveis como aqueles que são utilizados para fazer garrafas de Coca-Cola e Pepsi não podem ser reciclados junto com outros tipos de plástico já que possuem temperaturas de fusão diferentes o que pode acarretar em contaminação durante o processo de reciclagem.

Os Tipos de Bioplástico

Polímeros de Amido

Esse tipo de polímero pode ser obtido de matérias-primas como a mandioca, a batata e o milho. O bioplástico de polímeros de amido pode ser usado para fabricar sacos de lixo, sacolas entre outros produtos.

Polilactatos

Um plástico feito por meio de polimerização do ácido láctico e que pode ser usado como matéria-prima para fazer embalagens plásticas em especial aquelas que têm como objetivo proteger produtos que sejam secos.

Polihidroxialcanoato

Esse bioplástico tem uma origem bastante interessante por meio de bactérias. Um plástico que é biocompatível, o que significa que não é rejeitado pelo corpo humano, e por isso mesmo pode ser usado pela medicina para fazer próteses e fios de suturas.

Plásticos Biodegradáveis e Suas Classificações

Bioplástico Compostável

Trata-se de um tipo de bioplástico que tem facilidade em se desmanchar em processos de compostagem.

Bioplástico Hidro-Solúvel

Esse bioplástico começa o processo de decomposição quando entra em contato com a água.

Plástico Oxi-Degradável

Trata-se de um tipo de plástico que começa a se desfazer quando entra em contato com oxigênio e raios ultravioletas pelo fato de ter recebido aditivos em sua fabricação.

Na Caça dos Não-Biodegradáveis

Para evitar que empresas se promovam através do uso de bioplásticos que não sejam biodegradáveis as instituições que trabalham com esse produto buscam formas de rastrear os bioplásticos. A ideia é acompanhar para saber se o produto realmente se deteriora no tempo que é prometido.
Também existe um trabalho para tornar mais fácil a distinção em relação a outros tipos de plástico para evitar que se misturem no processo de reciclagem. Um dos problemas que se enfrenta em relação ao bioplástico é o seu custo de produção que pode chegar a ser em torno de duas a três vezes maior do que o custo de produção do plástico comum.

Bioplástico Biodegradável – A Solução

O bioplástico biodegradável é uma possível solução para que as pessoas fiquem menos expostas às toxinas cancerígenas presentes nos plásticos comuns. Além disso, se trata de uma forma de deixar o consumo de petróleo um pouco mais de lado já que se trata de uma matéria-prima não-renovável e quase escassa.

Comprar em lojas que oferecem sacolas de bioplástico ou consumir produtos cujas embalagens sejam feitas desse material pode ser uma forma de fazer a sua parte, mas é essencial saber de onde vem esse bioplástico para que se possa fazer o descarte correto do mesmo para a reciclagem. Pode ser ainda mais positivo reduzir o seu uso e consumo de plástico.

As Vantagens do Bioplástico

Uma das principais vantagens do bioplástico é o fato de que gera 68% menos gás de estufa que o plástico que é feito a partir de combustíveis fósseis. Também contribui para o planeta pelo fato de que se deteriora bem mais rápido. No seu processo de degradação o bioplástico libera somente produtos que são atóxicos o que evita que o solo seja contaminado por produtos químicos perigosos.
É possível ter uma boa relação custo-benefício com a produção de bioplástico. As matérias-primas utilizadas para o fabrico desse tipo de plástico são renováveis. Um plástico que pode ser produzido com resíduos de outros processos químicos ou mesmo industriais.
Como o petróleo está cada mais escasso e sua instabilidade gera aumento de preço os bioplásticos se mostram opções mais interessantes e seguras. Culturas rurais como a do milho que se viram esquecidas no mundo como um todo ganharam um novo impulso devido a produção de bioplástico. Alguns desses bioplásticos são biodegradáveis o que é excelente para o planeta.

O Aumento da Produção de Bioplástico

Estudos prevêem que o mercado europeu de bioplásticos vai aumentar consideravelmente até 2017 atingindo cerca de 6,2 milhões de toneladas. Uma preocupação que se torna evidente é a de área agrícola destinada a produzir alimentos para consumo se torne uma área de produção de matéria-prima para bioplástico.
O estudo demonstrou que isso não acontecerá uma vez que apenas 0,02% da área agrícola mundial será usada para esse fim. A pesquisa também aponta que o mercado de embalagens ainda será o que mais utiliza o bioplástico.
Com um mercado fortalecido o bioplástico vai ajudar a humanidade a depender menos de matérias-primas fósseis e isso vai minimizar o uso de carbono nas embalagens. Crescerá também a variedade de mercados que se beneficia do bioplástico chegando até mesmo ao segmento eletrônico. O bioplástico pode representar um norte mais seguro ra o futuro da humanidade.
Fonte: http://ecoventuresbrasil.com/tipos-de-bioplasticos/